Com tanto exame de tireóide sendo realizado, surgem várias dúvidas no dia-a-dia, inclusive para o médico, quem dirá para o paciente. Um doutor diz que está bom, outro diz que não; um diz que tem que tratar, outro não acha necessário; um diz que tem que mudar a dose, outro diz que não...enfim uma confusão.

Falando principalmente do hipotireoidismo, muitos casos subclínicos vêm sendo descoberto, e o tratamento permanece controverso.

Atualmente tem se proposto diferente valores de TSH para diagnótico de hipotireoidismo em diferentes faixas etárias:
  • menos de 30 anos: TSH crescente > 2,5 mU/L
  • 30 a 50 anos: TSH > 4,0 mU/L
  • 50 a 60 anos: TSH > 4,5 mU/L
  • 60 a 70 anos: TSH > 6,0 mU/L
  • 70 a 80 anos: TSH > 8,0 mU/L
  • mais de 80 anos: TSH > 10 mU/L
Acredita-se que faz parte do processo de envelhecimento a elevação dos níveis de TSH, fisiologicamente. Em pacientes idosos os benefícios do tratamento são menos evidente. Sendo assim, aquela senhora de 65 anos com TSH de 6 mU/L, não necessita ser tratada. Mais uma jovem de 20 anos, com TSH de 4 mU/L, cujos valores anteriores eram mais baixos, provavelmente sim.

O intervalo de valores desejáveis quando em uso de levotiroxina (hormônio da tireóide) também varia com a faixa etária do paciente:

  • 20 a 60 anos: 0,4 - 2,0 mU/L
  • 60 a 70 anos: 2,6 - 6,0 mU/L
  • 70 a 80 anos: 2,0 - 8,0 mU/L
  • mais de 80 anos: 2,0 - 10,0 mU/L



38

Visualizar comentários

Carregando